• Kenya Aline

Faça do alimento o seu remédio

Atualizado: 13 de Dez de 2019




O médico e filósofo Hipócrates (460 a.C - 377 a.C) já dizia:


"Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio".


Acostumados com uma visão dissociada de nós mesmos, somos a geração "fast food" em busca da "pílula mágica", na qual fazemos o possível para economizar nosso tempo perdendo, assim, nossa saúde física e mental. O conceito de saúde está cada vez mais associado apenas ao tratamento alopático (químico) de doenças e, com isso, vem o uso cada vez mais crescente e exagerado de fármacos.

Obesidade, diabetes, hipertensão, ansiedade, depressão, câncer, gastrite e alergias são algumas doenças que frequentemente ouvimos na "boca do povo". Diversas pesquisas apontam que o Rivotril está no "top 10" dos medicamentos mais vendidos do mundo, como também os analgésicos. Estamos assim, acostumados a justificar nossas patologias e aceitar um corpo e mente doentes, afinal, pra "tudo" temos uma pílula que resolve.


E se eu lhe disser que, de diversas maneiras, você co-cria essa doença que carrega?


Estados emocionais, sedentarismo, pensamentos negativos e a má alimentação causam um efeito em cadeia que enfraquece a imunidade e também nossas defesas inatas. É neste momento que a doença acha o seu lugar.

O que a mídia comum não te conta é que muitas doenças seriam completamente erradicadas através de mudanças nos hábitos e valores do comportamento alimentar. Além de tudo, você pode sim, deixar de ser refém do caráter hereditário, de alergias, vírus e bactérias que te assombram.

O seu corpo é frequentemente intoxicado por uma dieta desequilibrada; substâncias altamente industrializadas; açúcares em excesso; predominância de cadáveres e outros produtos que venham de animais, como o leite, o ovo, entre outros…

Pare e pense agora na qualidade e no processo de produção dos alimentos que você mais utiliza. Faça uma pesquisa sobre a composição da comida que está no topo da sua lista de consumo.

E então, qual é o seu resultado?


Poderia citar aqui estudos científicos e uma lista de alimentos que podem regular a produção de serotonina ("neurotransmissor da felicidade"), fortalecer o sistema imunológico e até curar doenças (como câncer, por exemplo). Porém, como forma de inaugurar este blog, gostaria de deixar o papo acadêmico de lado e lhe fazer um convite.

A comida pode ser sim o seu remédio! Por isso, o projeto "Comida que Cura" desde 2016, em grupos nas redes sociais e por encontros presenciais, levanta a bandeira: menos remédio e mais alimentos saudáveis como fonte de cura. Porém mais que isso, podemos ter uma vida mais equilibrada que nos leve a viver de forma a prevenir e não remediar.

Convido a todos os interessados a praticar uma forma de mindfulness eating (atenção plena ao comer) e uma alimentação plant based (baseada em plantas) por um mês.

  1. Observe a consequência de cada refeição em seu estado físico e mental.

  2. Reduza alimentos intoxicantes.

  3. Utilize mais vegetais, legumes e frutas no seu cardápio diário.

  4. Inclua sucos verdes.

  5. Monitore o consumo de água.

  6. Utilize de chás e ervas medicinais para alguns sintomas físicos e psicológicos.

  7. Por fim, inclua também práticas integrativas de saúde: atividade física, meditação, yoga, etc..

Uma mudança radical na sua alimentação pode promover uma vida equilibrada, com mais saúde e bem-estar. Pode ser que até neste momento você esteja subestimando o poder do alimento na sua vida, porém, nunca é tarde para experimentar algo novo.

Vamos juntos nessa?

Assistam: Heal - O Poder da Mente | Netflix


Gostaria de conhecer melhor o trabalho de uma especialista em comportamento alimentar? Sobre mim...

Embu das Artes - SP, Brasil

(11)9417756851

©2016 by Comida que cura.